Esportes CONFUSÃO

Jogador do Grêmio Anápolis é atingido por bala de borracha disparada por policial militar

Fato foi registrado por diversos ângulos e causou revolta nas redes sociais

11/07/2024 07h54 Atualizada há 2 semanas
Por: Lucas Tavares
Fotos: Vinícius Canuto
Fotos: Vinícius Canuto

A partida decisiva entre Grêmio Anápolis e Centro Oeste, pela 12ª rodada da Divisão de Acesso do Campeonato Goiano, acabou ficando em segundo plano após uma grande confusão no final do jogo. Em um vídeo, é possível ver o momento em que um policial militar atinge um dos jogadores com uma bala de borracha, ainda em campo.

O atleta em questão era Ramón Souza, goleiro emprestado da Aparecidense, que ficou com um ferimento na perna esquerda. Em nota à imprensa, o clube repudiou a ação que definiu como “lamentável, ridícula e revoltante” e que tomará as medidas cabíveis para que o responsável seja punido.

O policial em questão faz parte da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) e trabalhava no jogo para garantir a segurança dos torcedores e agremiações envolvidas. Em nota ao jornal O Popular, a Polícia Militar (PM) informou que um procedimento administrativo será aberto para apurar os fatos.

Disse ainda que não compactua com qualquer “desvio de conduta praticado por seus membros”. De acordo com o médico do Grêmio Anápolis, Diego Bento, Ramón teve uma lesão na face anterior da coxa e acabou perdendo parte da pele, subcutâneo e um pouco da parte muscular também.

“Nós fizemos uma limpeza meticulosa da ferida, lavamos com bastante soro, fizemos uma limpeza mesmo, tirando as fagulhas de borracha que ficaram, tiramos com bisturi alguns tecidos que foram desvitalizados”, explicou. Segundo ele, o atleta não corre risco de morte ou de perder a perna, pois a bala não atingiu nenhum grande vaso sanguíneo.

A repercussão a nível nacional foi imediata, com comentaristas esportivos, influenciadores e torcedores revoltados com o ocorrido. Com mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais, o humorista e comentarista esportivo Pedro Certezas disse: “acho que é a coisa mais bizarra, triste e revoltante que já vi num campo de futebol”.

Em nota oficial, o Ministério do Esporte repudiou a ação e a definiu como “desproporcional e violenta”. “Nos solidarizamos com o jogador, vítima desta ação desmedida, e com toda a equipe do Grêmio Anápolis, que presenciou e sofreu os impactos deste ato de violência. É inadmissível que profissionais do esporte, que dedicam suas vidas à prática e promoção do futebol, sejam expostos a situações de tamanha agressividade”, destaca o comunicado.

“Este episódio reforça a necessidade urgente de uma revisão nos procedimentos, garantindo que a atuação policial seja sempre pautada pelo respeito aos direitos humanos e pela proteção dos indivíduos”, completa. Dentro de campo, o Centro Oeste venceu a partida por 2 a 1 e o Grêmio segue na zona de rebaixamento.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por DM Anápolis (@dmanapolis)

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.