Política COMANDOS

Definidas as presidências em Anápolis de duas federações

Partidos que vão disputar a eleição unidos registram no TSE a composição das comissões, que passam a vigorar na cidade

10/07/2024 09h48 Atualizada há 2 semanas
Por: Marcos Vieira
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil
Federação PSDB-Cidadania tem vigência até 2 de julho de 2025
Federação PT-PV-PCdoB tem validade até dia 1º de maio de 2032

 

Desde o início de julho, o Sistema de Gerenciamento de Informações Partidárias (SGIP) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresenta a composição de duas federações: PSDB-Cidadania e PT-PCdoB-PV. Ambas possuem tempo de vigência prolongado – enquanto a primeira tem validade até 2 de julho de 2025, a segunda vai até 1º de maio de 2032. 

A federação PSDB-Cidadania tem como presidente Hélio Lopes (PSDB) e como vice em Anápolis, Michel Roriz (Cidadania). Ambos são pré-candidatos a prefeito. O comando da federação tem ainda os tucanos Ruiter Silva (tesoureiro do PSDB), Mirian Cleidiane Queiroz Cunha (secretária-geral do PSDB) e o Brigadeiro Bragança, responsável pela elaboração do plano de governo de Hélio Lopes.

Além de Michel Roriz, a federação conta em sua direção com Hustenio Abílio Appelt Filho, que é do Cidadania. Outro nome do PSDB na composição é do ex-vereador Márcio Jacob.

Já a federação PT-PCdoB-PV é presidida em Anápolis por Zeila Martins de Oliveira, que comanda o PCdoB na cidade. O segundo vice-presidente é Francisco Rosa, presidente do PT e o terceiro vice-presidente é Nivaldo Camilo Filho, que dirige o PV. 

A hierarquia da federação que tem como pré-candidato a prefeito o deputado estadual Antônio Gomide obedece a acordo nacional. O comando nacional atualmente é do PCdoB, com o PT e PV ocupando cargos de vice-presidente.

Instituída pelo Congresso Nacional na Reforma Eleitoral de 2021, a reunião de partidos em federações foi criada com o objetivo de permitir às legendas atuarem de forma unificada em todo o país. Funciona como um teste para uma eventual fusão ou incorporação de legendas. Esta será a primeira eleição municipal com a participação das federações partidárias. 

As federações partidárias podem ter candidatos tanto nas eleições majoritárias (cargos de presidente da República, governador de estado, senador e prefeito) quanto nos pleitos proporcionais (cargos de deputado federal, deputado estadual ou distrital – no caso, do Distrito Federal – e vereador).

As federações criadas funcionam como uma única agremiação partidária e podem apoiar qualquer candidato ou candidata, desde que permaneçam assim durante todo o mandato. Isso significa que elas devem vigorar por, no mínimo, quatro anos.

Atualmente, o Brasil conta com três federações partidárias, que abrangem sete partidos, com validade até 2026. São elas: Federação Brasil da Esperança (FE Brasil), que conta com o Partido dos Trabalhadores (PT), o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e o Partido Verde (PV); Federação PSDB Cidadania, integrada pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e o Cidadania; e a Federação PSOL REDE, que oficializa a união do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) com a Rede Sustentabilidade (Rede).

 

Composição das federações em Anápolis

 

PSDB-Cidadania

Hélio José Lopes (presidente)

Michel Roriz Clemente (vice-presidente)

Mirian Cleidiane Queiroz Cunha (secretária)

Ruiter da Silva (tesoureiro)

Adna Cristina Ribeiro Rocha (membro)

Luis Claudio da Fonseca Braganca Pinheiro (membro)

Luiz Fernando Alves Souza (membro)

Aldenira Silva Santos (suplente)

Hustenio Abílio Appelt Filho (suplente)

Jessica Martins Silva Cortes (suplente)

Marcio Jacob Borges (suplente)

 

PT-PCdoB-PV

Zeila Martins de Oliveira (presidente)

Francisco Ferreira Rosa (primeiro vice-presidente)

Nivaldo Camilo Filho (segundo vice-presidente)

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.