Economia CADEIA PRODUTIVA

Preço de derivados do leite tem aumento de 12% em junho

Queijo muçarela e leite UHT integral lideram alta nas indústrias

04/07/2024 20h00
Por: Emilly Viana
Foto: Freepik
Foto: Freepik

A indústria de laticínios do estado registrou, ao longo do mês de junho, um aumento de 12,49% nos preços médios da cesta de derivados lácteos em comparação com o mês anterior. A análise, divulgada pela Câmara Técnica e de Conciliação da Cadeia Láctea de Goiás, revela uma tendência de alta em todos os produtos lácteos.

Os dados indicam que o queijo muçarela teve um aumento de 18,25% no preço médio, seguido por um incremento de 15,43% no preço do leite UHT integral. O leite condensado apresentou um aumento de 8,11%, enquanto o leite em pó e o creme de leite tiveram altas de 6,36% e 0,81%, respectivamente.

“Esses dados fornecem informações valiosas para os produtores do setor, permitindo uma análise mais aprofundada das tendências de preços e contribuindo para a tomada de decisões estratégicas em um mercado lácteo dinâmico como o de Goiás”, explicou Pedro Leonardo Rezende, secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás.

A secretaria destaca que o boletim, elaborado pelo Instituto Mauro Borges (IMB) com dados do MilkPoint Mercado, é uma ferramenta essencial para monitorar e entender as tendências de preços no mercado de lácteos de Goiás, proporcionando uma visão clara para produtores, distribuidores e consumidores finais.

A Câmara Técnica e de Conciliação da Cadeia Láctea de Goiás é composta por representantes da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Instituto Mauro Borges (IMB), Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás (Sindileite), Associação Goiana de Supermercados (Agos), Sindicato do Comércio Varejistas de Gêneros Alimentícios de Goiás (Sincovaga-GO) e Secretaria-Geral da Governadoria (SGG).

A queda na produção do leite e o aumento consecutivo da matéria-prima, que chegou a 35% nos últimos três meses, em Goiás, fez com que o valor do litro do líquido subisse no estado. A alta começou a ser repassada aos consumidores na última segunda-feira, 22, podendo se estender de forma gradativa até o final de julho.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.