Saúde VACINAÇÃO

Infectologista explica sobre importância de manter o esquema vacinal em dia

No Brasil, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), os imunizantes são facilmente encontrados pelo público

13/06/2024 08h00
Por: Redação
Foto: Prefeitura de Anápolis
Foto: Prefeitura de Anápolis

 

O Dia Mundial da Imunização foi celebrado no último domingo (09) e reforça a importância de manter o esquema vacinal em ordem. No Brasil, as vacinas podem ser facilmente encontradas sem custo, garantidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o médico infectologista Marcelo Cordeiro, existe um processo rígido antes que os imunizantes sejam disponibilizados para o público, por isso há segurança. “Elas passam por um processo rigoroso de testes e avaliações. Durante os ensaios clínicos, são testadas em milhares de pessoas para assegurar sua segurança e eficácia. Mesmo após a aprovação, a segurança das vacinas é continuamente monitorada por sistemas de vigilância", enfatiza o especialista.
 
O profissional, que atua como consultor do Sabin, reforça também que reações adversas às vacinas são raras e que, quando ocorrem, são geralmente leves, podendo incluir dor no local da aplicação e febre baixa. Efeitos colaterais graves são extremamente raros. "Os benefícios das vacinas superam em muito os riscos. Elas salvam milhões de vidas todos os anos e são uma das intervenções médicas mais seguras que temos", destaca ele.

Ainda de acordo com o infectologista, um aspecto crucial da imunização é que, quanto maior o número de pessoas vacinadas, melhor. Isso se deve ao fato de que uma alta cobertura vacinal possibilita a chamada imunidade coletiva, que pode até erradicar doenças, como foi o caso da varíola no Brasil.
 
"Quanto maior a porcentagem da população imunizada, menor a probabilidade de surtos. Isso ocorre porque a doença encontra menos hospedeiros suscetíveis para se propagar. A vacinação em massa tem o potencial de erradicar doenças, como aconteceu com a varíola, ou reduzir drasticamente a incidência de outras, como a poliomielite e o sarampo", ressalta o médico.

Além das disponibilizadas pelo SUS, há também aquelas que são ofertadas apenas na rede privada, como a vacina quadrivalente, que oferece proteção contra dois subtipos da Influenza A e dois da Influenza B. Em contraste, o imunizante disponível na rede pública é a trivalente, que protege contra dois subtipos da Influenza A e um da Influenza B.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.