Economia ECONOMIA

Anápolis cria média de mil postos de emprego ao mês, mostra Caged

Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostra que, em 2024, foram criados 3,9 mil postos de trabalho

31/05/2024 11h23
Por: Redação
De janeiro de 2021 até abril deste ano, Anápolis teve saldo positivo de empregos em 36 dos 40 meses. Foto: Reprodução
De janeiro de 2021 até abril deste ano, Anápolis teve saldo positivo de empregos em 36 dos 40 meses. Foto: Reprodução

Nos primeiros quatro meses do ano de 2024, Anápolis criou, em média, cerca de 1 mil vagas de emprego formal. Neste período foram exatos 3.919 postos de trabalho. Apenas em abril deste ano foram abertos 1.003. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 29, pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Governo Federal.

O número para abril deste ano é 85,74% maior que o de 2023, quando a cidade criou 540 vagas. O município já teve saldo positivo de 981 em janeiro, 1.077 em fevereiro e 874 em março. Em abril, foram 6.331 admissões e 5.328 desligamentos, conforme o Caged.

Em mais um mês, todos os setores da economia tiveram resultado positivo. A indústria, com saldo de 427 vagas, foi a principal responsável pela expansão do mercado de trabalho, seguido pelo setor de serviços, com 218, pela construção, com 175, e o comércio, com 173.

Entre as principais fontes que influenciam na criação de vagas formais de emprego no município está a Prefeitura, que oferta de cursos de qualificação através de três unidades dos Centros de Formação (Cenfor) - Mirian Rezende, no Filostro Machado, do Parque Residencial das Flores e do Industrial Munir Calixto.

Centenas de pessoas passam pelos cursos profissionalizantes anualmente e recebem encaminhamento para o mercado formal ou para o empreendedorismo. Uma fonte significativa de geração de empregos, ligada à administração pública, é o programa ‘Anápolis Investe’ que, em 2023 e 2024, fomenta a abertura de postos de trabalho em suas várias frentes de obras.  

 

MERCADO

De janeiro de 2021 até abril deste ano, Anápolis criou empregos em 36 dos 40 meses. No período, são cerca de 23 mil novos postos de trabalho com carteira assinada no município, o que elevou o estoque de pouco mais de 87 mil, no fim de 2020, para 110.232.

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (Republicanos), comentou que os cursos de profissionalização oferecidos pela gestão pública são importantes para qualificar o trabalhador. E evidencia que há, também, “uma política forte de atração de empresas, que são quem gera os empregos”. 

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, de 2017 a 2021 – ano mais recente para o qual houve aferição - o Produto Interno Bruto (PIB), que mede as riquezas da cidade, cresceu em Anápolis na média de 7,67% ao ano, apesar da pandemia de Covid-19.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.