Esportes RACISMO NO FUTEBOL

Goleiro da Abecat Ouvidorense denuncia racismo sofrido após jogo contra Anapolina; “me chamou de preto fedido”

Atleta afirma que PMs não agiram no momento e clubes se manifestaram através de notas

21/05/2024 08h00 Atualizada há 2 meses
Por: Lucas Tavares
Foto: Reprodução/ Instagram
Foto: Reprodução/ Instagram

A partida entre Anapolina e Abecat Ouvidorense, disputada no Estádio Jonas Duarte no último domingo (19), ficou marcada por um episódio de racismo. A denúncia foi feita pelo goleiro Elissom, de 37 anos, da equipe de Ouvidor, através de um vídeo postado nas redes sociais.

Segundo o atleta, durante o jogo da Divisão de Acesso do Campeonato Goiano, duas pessoas, um “rapaz” e uma mulher, proferiram ofensas contra ele, o chamando de “preto fedido”. Elissom ainda conta que procurou os policiais que estavam no local, mas que não teve a devida atenção.

“Fui vítima de racismo aqui em Anápolis, jogando contra a Anapolina. Um torcedor me chamou de preto fedido, relatei para quatro policiais negros e nada foi feito. Eles vendo eu apontando quem foi e não fizeram nada, chamei eles “olha lá, eles indo embora, aquela mulher, foi aquele rapaz” e eles nada fizeram, quatro policiais negros negaram solidariedade a um negro”, conta.

“Quem está errado? São os racistas! Até quando eles vão continuar fazendo isso? Quem deveria nos proteger simplesmente virou as costas e mais uma vez eles continuam impunes”, finalizou o goleiro. Horas depois da repercussão e do apoio recebido pela grande parte das pessoas, agradeceu ao apoio.

“Hoje, e em todos os outros dias de minha vida, sigo firme na luta, hoje mais forte do que ontem e amanhã muito mais forte que hoje, em busca de tempos melhores! Já passei por dias piores e me superei em todos eles, pois quem tem Deus em primeiro lugar não teme os infortúnios da vida! Ainda tenho fé na humanidade, bem como coragem para seguir adiante e sei que a maioria das pessoas são boas, todavia, não me calarei jamais com atos racistas! Racistas não passarão!”, afirmou.

Em nota, a Associação Atlética Anapolina repudiou o fato ocorrido no Jonas Duarte e qualquer outro ato de racismo. “A nossa instituição participa efetivamente da luta pelo combate a atos dessa natureza. O clube se compromete em averiguar, rigorosamente, a veracidade dos fatos relatados pelo atleta Elissom da Associação Beneficente e Esportiva Catalana e Ouvidorense, ao passo que se solidariza com o mesmo, e encaminha para as autoridades competentes tomarem as providências legais”.

Time no qual o goleiro atua, a Abencat parabenizou a Anapolina pela vitória em campo, mas usou o espaço da nota para denunciar e repudiar ato de racismo sofrido pelo atleta. A partida aconteceu pela 4ª rodada do Campeonato Goiano de Futebol da 2ª Divisão e acabou com o resultado de 2 a 1 para os donos da casa.

A equipe ainda reforçou que, imediatamente após o relato de Elissom, às autoridades presentes que infelizmente, não responderam à altura da gravidade das agressões proferidas. “Para tanto, oficiará a Federação Goiana de Futebol, ao clube irmão Anapolina e as autoridades policiais para que o ato de racismo não fique impune”, ressaltou

O DM Anápolis entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública de Goiás questionando a conduta dos policiais neste caso, mas não obteve respostas até o fechamento desta reportagem.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por DM Anápolis (@dmanapolis)

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.