Educação MAIS LEITURA

Estudantes de psicologia fazem campanha de arrecadação de livros para colégio histórico de Anápolis

Após reforma, Professor Faustino retomou as atividades, mas biblioteca segue inativa

22/04/2024 17h00
Por: Lucas Tavares
Foto: Reprodução/@anapolisnarede
Foto: Reprodução/@anapolisnarede

Alunos do curso de psicologia da Faculdade Anhanguera de Anápolis iniciaram uma campanha de arrecadação de livros para o Colégio Estadual Professor Faustino. A escola, que passou por reformas recentemente, além da possibilidade de ampliar o repositório, passa a trabalhar lado a lado com a sociedade e outras instituições.

Heloiza Helena, psicóloga e professora orientadora na área de psicologia escolar, afirma que a situação atual do colégio é complicada e que a biblioteca se encontra parcialmente parada, após alguns exemplares serem danificados e por conta da falta de funcionários. O projeto, segundo ela, visa justamente reativar esse espaço, considerado essencial para a formação dos estudantes.

“A gente está lá para organizar e tirar os livros que não prestam para mais nada. Precisamos desses recursos dos livros e também de ativar a biblioteca, porque os alunos não têm contato com a biblioteca de lá, é totalmente abandonada. Tem livros pedagógicos que eles usam para as aulas, mas uma biblioteca mesmo, para eles, não têm, por conta dessa reforma que teve e ninguém ativou depois”, afirmou.

Além de contribuir para a reativação do espaço, introduzir a psicologia escolar é uma das tarefas dos estudantes/estagiários. “Como que a psicologia se encaixa nisso? Querendo ou não, muita gente não tem noção da psicologia educacional, da função de um psicólogo escolar, mas eu sempre deixo muito claro que a gente precisa estar nas escolas, sempre com um olhar crítico em relação a tudo” destacou a orientadora.

De acordo com Heloiza, a sociedade, como um todo, precisa refletir sobre os pontos negativos ainda presentes nas escolas, como a falta de recursos, atividades extracurriculares, segurança, entre outros pontos. “A gente sabe das questões sociais, que na verdade a maioria das demandas escolares, ainda mais em uma pública, são questões sociais, então eu sempre trago essa visão para eles, de entender a realidade para poder trabalhar em cima disso”, explicou.

Quem deseja contribuir doando livros, pode entregar diretamente no colégio, na Faculdade Anhanguera ou no Coletivo Flamingo, localizado no Bairro Jundiaí. Há também a possibilidade da equipe do projeto buscar o material na residência do doador, os contatos para doação são: Felipe (62) 9 8123-3519 e Isabelle (62) 9 9287-7401.

A prioridade são livros de literatura juvenil, dicionários e quadrinhos. “A escola retornou esse ano, sob nova direção, e a gente apresentou esse projeto para eles que ficaram super empolgados e abertos a isso. Nosso foco é sempre pensar em uma educação popular, querendo ou não, educação popular é falar sobre democracia, sobre memória, e para isso a gente precisa de referências, a gente precisa de uma biblioteca, não é mesmo?”, ressaltou Heloiza.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.