Justiça DECISÃO

Banco terá que pagar indenização a mulher que esperou por mais de uma hora na fila em Anápolis

Justiça considerou que a instituição deverá ressarci-la por danos morais

19/04/2023 20h00 Atualizada há 1 ano
Por: Bruna Ariadne
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Uma moradora de Anápolis vai receber de um banco o valor de R$ 3 mil por ter esperado atendimento por cerca de uma hora e meia. A Justiça de Goiás considerou que ela sofreu danos morais e condenou a empresa a ressarci-la. 

Na decisão, o juiz citou a legislação existente, uma vez que há regulamentação para tempo de aguardo através da lei municipal 181, promulgada em 2008.  

Segundo a norma, o atendimento bancário deve demorar no máximo 20 minutos, mas em vésperas ou no retorno dos feriados prolongados, ou ainda em dias de pagamento de funcionários públicos o tempo limite é de 30 minutos. 

O caso aconteceu no dia 05 de outubro de 2022, quando a cliente havia ido até o banco para abrir uma conta na instituição. 

A mulher alega que se sentiu lesada, informou que chegou à agência às 12h32, e foi atendida às 13h57. Ela relatou que precisou aguardar ainda mais 1h07 para terminar todo o atendimento. 

A defesa justificou que a cliente teria ido até o banco durante o horário do almoço para não atrapalhar o expediente, mas que todo serviço bancário ultrapassou em sete vezes o prazo previsto em lei no município de Anápolis. 

“Ela ficou por mais de duas horas para finalizar o atendimento, ultrapassando seu horário de almoço e prejudicando sua rotina de trabalho”, afirmou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.